COVID-19

A atuação da Homeconnect Stories face à atual crise epidemiológica

 

O atual cenário de crise epidemiológica obriga a um reforço das medidas de higiene e segurança. Deste modo, a HomeConnect Stories, junto com os seus parceiros na área da limpeza e lavandaria, está sensibilizada para atuar de acordo com as novas exigências.
A empresa de limpeza que cuida das nossas casas reforçou os produtos com que habitualmente faz as limpezas, utilizando agora também produtos de um nível superior de desinfestação, como: Bio alcool; DETT-FRIO; M211; Oxivir Plus.
A lavandaria faz a recolha dos têxteis em sacos com zip, entregando as roupas devidamente embaladas.
Todos integrantes das equipas usam máscara, luvas e aventais de proteção.
No check-in e check-out, apesar de presencial, iremos manter o devido distanciamento e sempre que a distância entre a porta da casa e a rua nos permita, manter-nos-emos no carro.
A comunicação com os hóspedes é feita através do WhatsApp e qualquer questão que o hóspede tenha poderá ser esclarecida no grupo, criado 2 dias antes do check-in. A nossa equipa estará sempre disponível para qualquer necessidade que surja durante a estadia. Deixamos nas nossas casas produtos de limpeza à base de lixívia e desinfetante de mãos.

 

 

Protocolo interno de normas de limpeza e higiene

A limpeza e higienização de superfícies e de objetos são medidas de proteção importantes para a interrupção da transmissão do COVID-19.
São exemplos de superfícies e objetos frequentemente tocados ou de utilização comum: mesas, bancadas, interruptores de luz, maçanetas das portas, puxadores de armário, corrimão de escadas, torneiras de lavatórios e botões de elevador, e ainda os monitores, teclados de computador, tablets e
telemóveis.
Deste modo, a limpeza de superfícies e objetos, seguidas da sua desinfecção, é uma medida que assume uma especial importância na prevenção da transmissão do COVID-19 e de outras doenças respiratórias de origem viral em residências e ambientes comunitários.
Quando nos referimos a limpeza, fazemos referência à remoção de sujidade e impurezas e mesmo de microorganismos, alguns potencialmente patogénicos, de superfícies. Estes últimos, normalmente, não são destruídos durante o processo, no entanto, a sua remoção diminui o seu número e, consequentemente, o risco de virmos a ser por eles infectados.
A desinfecção, por outro lado, refere-se ao uso de produtos químicos, por exemplo, desinfectantes, para destruir microorganismos em superfícies. Este processo não limpa necessariamente superfícies sujas, mas ao garantir a destruição de agentes potencialmente infecciosos numa superfície, especialmente quando combinada com a sua limpeza, irá reduzir o risco de infecções.

Métodos a seguir:

– Caso a superfície a limpar se encontre visivelmente suja limpe-a inicialmente com água e sabão ou outro detergente;
– De seguida use um desinfectante doméstico, que poderá ser a vulgar lixívia (hipoclorito de sódio) com pelo menos 5% de cloro ativo na forma original ou álcool com uma concentração entre 62-70%;
– Podem ser ainda utilizados produtos de desinfecção rápida sob a forma de toalhetes humedecidos e fornecidos em dispensador próprio (facilitando tirar 1 a 1 sem os contaminar). Estes produtos juntam habitualmente na sua composição detergentes e desinfectantes compatíveis. Estes toalhetes devem ser usados exclusivamente numa única superfície, não devendo nunca ser reutilizado em qualquer outra, uma vez que a sua utilização favorece a disseminação dos agentes contaminantes. Cada toalhete deve ser de imediato descartado para o caixote do lixo comum;
– Não secar de imediato a superfície desinfectada pois é necessário que esta fique molhada durante alguns minutos até secar ao ar para que seja eficaz.